Rua Paulo Lopes de Leão, 557 - Itaquera - SP/SP

É PRECISO NÃO TER VERGONHA

  • 03 de Janeiro de 2020
Fizeram, pois, os filhos de Israel conforme à palavra de Moisés, e pediram aos egípcios jóias de prata, e jóias de ouro, e roupas. (Êxodo 12:35)

As pessoas que moram nas grandes cidades, como é o caso de nossa São Paulo, vez por outra se defrontará com cenas de pessoas pedindo, seja nas ruas, nos ônibus ou metrô.  

 

Outro dia, vi uma cena que me chamou a atenção. Um homem, aparentando uns 45 anos, acompanhado de uma senhora, de mesma idade, com trajes de ... crente (existe isto?): ele com calça e camisa social (apesar de denunciar um certo uso) e ela com vestido comprido, cabelo com aquele penteado... coque (é assim que se escreve?). Ele foi logo falando, pedindo desculpas por estar pedindo ajuda, mas quando um homem não consegue trabalho, precisa passar por cima da vergonha e pedir....ajuda. Ele saiu com a família do Nordeste. Lá possuia uma pequena área de terra, na qual plantava mandioca. Vendia 70 quilos de mandioca por R$ 8,00 (oito reais). Mas a terra nem sempre ajudava, por isso resolveu deixar tudo e vir para São Paulo, em busca de melhor vida para ele e a família. Só que aqui não conseguia emprego e estava vivendo de favores. Disse: "O homem fraco, diante de uma situação de desespero, sai para roubar. O homem forte, passa por cima da vergonha e pede, pois não é certo roubar, mas não é certo ver a família passar fome". Olhei para aquele homem e olhei para aquela mulher. Vi pessoas ajudando e vi pessoas virando o rosto.  

 

Minha mente logo se reportou para os apelos que diariamente chegam dos campos missionários e dos diversos ministérios que tem atuado na recuperação de vidas. Alguns email iniciam-se com frases tímidas, de pessoas que precisam mas estão com vergonha de pedir. Quantas vezes tive vergonha de pedir! Quantas vezes tive vergonha de receber! É muito mais fácil dar do que pedir. Mas para se dar, é necessário se colocar no lugar da pessoa que se está pedindo e tentar sentir a dor da alma daquele que pede. É necessário perceber o quanto a pessoa se remoeu por dentro, pedindo a Deus tantas e tantas vezes, antes de se ver obrigada a levantar a voz e as mãos na direção de outro ser humano. Geralmente, nossos pensamentos giram em torno de: "E se a pessoa não entender ? E se a pessoa não ajudar ? E se... virar as costas ?" Quanta vergonha! E assim, a pessoa sofre ainda mais, adiando o momento de ter que pedir.  

 

A gente não se sente constrangido de pedir a um amigo, porque se trata de um amigo. Se a Igreja de Jesus Cristo, a igreja universal, que em cada local tem seus próprios nomes: Assembléia de Deus, Batista, Presbiteriana, Comunidade "x" ou "y", e assim por diante, se esta igreja tiver o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus (Filipenses 2:5), com certeza sentirá amor e compaixão pelos seus filhos e filhas que estão pelo mundo, sofrendo toda espécie de dificuldades, por estar pregando o Evangelho da Paz.  

 

Não podemos virar o rosto para nossos irmãos! Não podemos fechar nossos olhos, ouvidos, mãos e bolsos! Precisamos parar de chorar por tantas historinhas que freqüentemente perambulam pela Internet, histórias muitas vezes criadas por uma mente poética, mas que servem apenas para aquele momento de reflexão. Precisamos começar a chorar pelos nossos amados e amadas do Senhor, que carecem de nossa ajuda.  

 

Quero dar um recado para todos os missionários, pastores e líderes de ministérios:  

 

É preciso não ter vergonha para pedir.  

 

Mas quero dar um recado para todos os evangélicos, de todas as denominações:  

 

É preciso não ter vergonha para dar.  

 

Na medida que mais dermos, menos terão necessidade de pedir. E todo este processo começa em mim e em você, caro leitor.

Pr. Devanir Caetano da Silva